Entenda como aplicar inteligência emocional nos estudos

Publicado em 09/02/2022 00:00 - Atualizado em 02/08/2022 13:43

A inteligência emocional nos estudos consiste em conseguir gerir as emoções, controlar os impulsos e ter sabedoria ao lidar com as frustrações e com os desafios que surgem com o passar do tempo — da mesma maneira que é definida em qualquer outro contexto. Sendo assim, ela é essencial para preservar a saúde mental quando se vivencia diversos contratempos. 

Nesse sentido, é muito importante ter inteligência emocional para lidar com os obstáculos que possam aparecer. Saiba que, especialmente em se tratando dos estudos, por exemplo, não basta apenas entender todo o conteúdo para alcançar um bom resultado em uma prova, haja vista que, se você estiver nervoso, dificilmente obterá uma boa pontuação.

Continue a leitura e conheça, então, a importância desse elemento! Vamos lá!

Qual é a importância da inteligência emocional nas diversas áreas da vida? 

A inteligência emocional é extremamente importante para as diversas áreas da vida em razão de auxiliar as pessoas a se tornarem mais motivadas e mais confiantes para solucionar as questões diante das quais se veem sem que um grande esforço seja demandado. Ou seja, o indivíduo se torna capaz de analisar e de gerenciar os seus próprios sentimentos e a sua conduta, relaciona-se melhor com os outros e enfrenta os problemas com mais facilidade. 

Dessa forma, ter essa habilidade é fundamental para conseguir levar uma vida mais leve e para alcançar bons resultados em relação aos seus objetivos. É necessário ressaltar, inclusive, que essa competência potencializa a inteligência cognitiva, já que ela contribui para a produtividade, para os relacionamentos, para o cuidado com a saúde física e a mental, para a definição de metas, para a superação dos desafios, para a redução da ansiedade e mais.

Logo, é possível perceber que a inteligência emocional é de grande valia em diversos pontos da vida. Contudo, é imprescindível mencionar o quanto ela se revela fundamental na faculdade, já que ajuda na execução dos trabalhos em grupo, na relação estabelecida com os colegas e com os professores e na compreensão dos conteúdos. 

Quais são as formas de aplicação da inteligência emocional? 

Como foi mencionado, a inteligência emocional é algo altamente relevante em diversos aspectos da vida, especialmente nos estudos. Portanto, é necessário saber aplicá-la no dia a dia. Confira como a seguir!

Para trabalhar o nervosismo 

O nervosismo é uma das coisas que mais afetam um estudante no momento de realizar uma prova ou um trabalho, por exemplo. A inteligência emocional, nesse contexto, pode ser aplicada para diminuir esse sentimento, uma vez que ele tem grande potencial de afetar significativamente o seu desempenho. 

Para ter foco 

A inteligência emocional pode ser aplicada no dia a dia para conseguir manter um foco maior nos objetivos. Não é incomum que muitas pessoas acabem deixando os sentimentos “falarem mais alto” e jogando os estudos para escanteio. Para que isso não atrapalhe a sua disciplina, então, é essencial controlar os sentimentos e se concentrar nos conteúdos que precisam ser estudados.

Para garantir mais produtividade 

Muitas pessoas precisam trabalhar e estudar ao mesmo tempo. Assim, nas horas vagas, é necessário ser produtivo, mas um inconveniente inesperado, por exemplo, pode afetar a sua capacidade. Desse modo, por meio da aplicação da inteligência emocional, independentemente do que for, o contratempo será minorado. 

Como ter inteligência emocional nos estudos? 

Para conseguir desenvolver a inteligência emocional, é necessário que você conheça mais a respeito dos pilares ou das habilidades necessárias que se deve ter para controlar as suas emoções de forma eficiente. Aprofunde-se nesses aspectos a seguir!

Aumente a sua autoconfiança 

Um estudante mais confiante e seguro tem mais chances de ir bem em uma prova do que um aluno que estudou bastante, mas, por sua vez, não confia em seu potencial. A autoconfiança, a bem da verdade, faz toda a diferença diante de algo considerado desafiador.

Logo, caso você tenha estudado, mantenha em mente que não existe razão para sentir medo. Você domina o conteúdo e conseguirá aplicá-lo quando necessário. Para alcançar um bom resultado, é preciso controlar quaisquer pensamentos que o levem à autossabotagem.

Reconheça os seus pontos fortes e os fracos 

Para conseguir desenvolver a inteligência emocional nos estudos, é fundamental conhecer os seus pontos fortes e os fracos. Afinal, diversas vezes, o aluno é levado ao seu limite emocional durante as provas e os trabalhos, tornando-se primordial saber como analisar o seu comportamento nessas situações para identificar o que precisa ser melhorado. 

Seja em situações de cansaço, seja em circunstâncias de conflito, seja em momentos de pressão, seja em períodos em que você está estressado, é necessário reconhecer e analisar como as suas emoções acabam interferindo em suas decisões, pois elas podem atrapalhar o seu desempenho. Ao conhecer os seus pontos fracos e os fortes, por outro lado, você terá mais facilidade para lidar com as adversidades.

Desenvolva o autoconhecimento 

Ao desenvolver o autoconhecimento emocional, você será capaz de conhecer as suas próprias emoções. Quando não conseguimos fazê-lo, normalmente, ficamos mais vulneráveis a diversos sentimentos e, assim, não agimos de forma racional e consciente diante das obrigações inerentes à faculdade.

Enfrente o medo 

Diversas pessoas sentem medo antes de apresentar algum trabalho ou de realizar alguma prova. Saiba que ele consiste, basicamente, em uma expressão cerebral a respeito de algo que ainda não sabemos como executar. Assim, ao aprender a lidar com as situações, você será capaz de enfrentar os seus medos. 

Dessa forma, para não senti-los durante a faculdade, você pode, por exemplo, estudar mais, fazer um maior número de questões, treinar a apresentação de um trabalho em casa ou com os colegas e criar formas diversas de aprendizado. Essas atitudes deixarão você mais confiante e preparado para as possíveis adversidades que eventualmente surgirão.

Tenha empatia 

Não é possível desenvolver a inteligência emocional nos estudos sem que exista a empatia. Dessa forma, é preciso buscar compreender as emoções dos colegas para criar uma boa relação interpessoal — o que também vai garantir uma eficiente comunicação entre todos. 

Saiba que, com a empatia, o ambiente de estudo será beneficiado, os demais alunos conseguirão estudar com mais afinco e qualidade e, consequentemente, obterão bons resultados e terão sucesso na carreira que desejam seguir.

Compreenda a importância do erro 

Os erros fazem parte de qualquer processo de crescimento e também contribuem para a aplicação da inteligência emocional nos estudos. Em termos simples, deslizes, em geral, permitem que você dedique mais atenção ao que realmente importa, haja vista que, ao errar, você busca alternativas para aprender e, assim, cria um conhecimento mais sólido. 

Portanto, a inteligência emocional nos estudos, como visto, é algo imprescindível, ajudando-o a conseguir bons resultados nas atividades da faculdade. Para quem deseja se destacar no mercado, é essencial saber controlar as próprias emoções, uma vez que os sentimentos — se não forem bem administrados — podem atrapalhar a concretização dos sonhos e das metas.

Gostou do nosso post? Então, aproveite para seguir as nossas redes sociais e ficar por dentro desse e de outros assuntos importantes. Estamos no Facebook, no Instagram e no Twitter